Sobre

MAIS QUE DOMINGO: SOBRE O BLOG E MANIFESTO

“E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito Santo.” Ef. 05:18

O Apóstolo Paulo, aos efésios, recomenda que os verdadeiros cristãos sejam cada vez mais cheios do Espírito Santo. Para isto, ele traça uma distinção bastante válida e também interessante.

Ora, um bêbado é facilmente conhecido por suas ações. Ele cambaleia, fala descompassadamente, causa constrangimentos, cheira mal, etc. De longe é possível reconhecer alguém que está embriagado. Da mesma forma, são os filhos de Deus. Eles são convidados a encherem-se do Santo Espírito de Deus e, da mesma forma que os bêbados, eles também são conhecidos por suas ações, pelo seu comportamento, pelo seu falar, pelo que defende. Assim sendo, os cristãos são chamados a serem espirituais, a desenvolverem a sua espiritualidade. Mas no que implica a verdadeira espiritualidade? O que vem a ser, de fato, espiritual?

Para as perguntas acima, existe uma resposta interessante: a espiritualidade é “o caráter predominantemente espiritual como demostrado no modo de pensar, viver, falar, agir, etc. Trata-se de uma tendência ou tom espiritual”. Em miúdos, ser cristãos desenvolvendo a real espiritualidade é viver sob os fundamentos de Deus em toda a sua vida. É ser submisso à orientação divina. É ter a mente e os olhos do próprio Espírito.

Perceba que aqui há uma distinção entre os conceitos de religiosidade e espiritualidade. Enquanto a religiosidade prega que se ligar à divindade (seja ela qual for) é necessário uma série de boas práticas além de código de conduta, a espiritualidade (cristã) diz que uma vez que o individuo é alcançado pela Graça de Deus (Ef. 02:08), ele se torna uma nova criatura. A sua natureza caída pela pecado, é transformado em um discernimento espiritual que glorifica a Deus. Assim, as boas ações não cooperam com a salvação, mas são resultados necessários após a intervenção divina mudando o destino mortal do ser humano.

MAIS QUE DOMINGO

Toda está explicação acerca da Espiritualidade é necessária para justificar o presente blog. Aqui, o Cristianismo será tratado à luz da verdadeira espiritualidade. Ele não será tratado a partir de uma religiosidade escravista que dicotomiza entre o “pode” e “não-pode”, uma religiosidade que idolatra o templo, uma religiosidade que segrega as pessoas. Ser espiritual é ver tudo ao redor com os olhos do Espírito Santo. É reconhecer Deus e os Seus mistérios na Criação, no que se observar, ler, ouve, canta, etc. É ver tudo como um cristão com a mente renovada (Rm. 12:02). Aqui, o Cristianismo será abordado em todas as nossas esferas da vida, até mesmo onde menos imaginamos. Afinal de contas, Deus em sua soberania revela-nos atuando até mesmo entre os grãos de poeira, como diria Spurgeon.

O nome do blog é uma referência crítica ao “dia do Senhor”, onde o mundo todo ver os cristãos andando nas ruas com as suas Bíblias em direção aos seus templos. Nos sete dias da semana, nenhum é mais “cristão” do que o domingo. Mas cabe perguntar se esta nossa concepção de “viver o cristianismo” em somente um dia da semana é realmente válida. Há diferença em nós na manhã de domingo e na manhã de segunda? A fé cristã deve ser revelada em todos os dias, em todos os lugares, circunstâncias, entre todas as pessoas. O blog chama todos os cristãos a uma vida onde o Cristianismo não seja um detalhe, mas parte integrante, indissociável. Que o Cristianismo seja revelado continuamente na verdadeira espiritualidade entre todas e todos e que sejamos cristãos mais que só no domingo. Seja muito bem vindo (a)!


 

SOBRE O AUTOR:

Nascido em 1996, ludovicense, oriundo de uma família cristã. É um batista tradicional ortodoxo e tenta ser bom nisso. Pecador por natureza e também um miserável dependente exclusivamente da Graça de Deus para viver. Interessado em Teologia, Artes, Ciências Humanas e Sociais e também Educação. Graduando em Letras-Português. Aprecia algumas séries, um bom besteirol, You Tube, gatos, Rock (principalmente Hard rock e Metal melódico), filmes cults e também o Amor. Cor favorita? Vermelho. Curto APPs. No fim de tudo eu só sou alguém que não imagina o mundo sem a existência de Deus e logo, tudo que está o seu redor remete-se ao Criador. O resto, rotule-me como quiser.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s